Lisa M. Beardsley-Hardy

Avançando juntos

Durante o quinquênio de 2015-2020, o Departamento de Educação da Associação Geral teve o privilégio de conduzir uma Conferência de Liderança, Educação e Desenvolvimento (Leadership, Education, and Development - Lead) no Concílio Anual, em outubro de 2016, que se estendeu a conferências Lead regionais adicionais em diferentes partes do mundo e desenvolvimentos subsequentes na educação do ensino fundamental, médio e no ensino superior. Trabalhamos com a igreja denominacional e com líderes educacionais para atualizar os manuais sobre educação médica, odontológica e farmacêutica e educação teológica e ministerial. O Manual de endosso da Comissão Internacional de Educação Ministerial e Teológica foi revitalizado para afirmar o papel único e as contribuições daqueles na educação teológica e ministerial. Também fortalecemos o trabalho especial que está sendo feito para estudantes adventistas em faculdades e universidades não adventistas, tornando-nos digitais com a revista Diálogo.

Figura 1. A edição especial de abril-junho de 2017 da Revista Educação Adventista® publicou apresentações plenárias feitas durante a Conferência Lead, de 2016, no Concílio Anual em Silver Spring, Maryland, Estados Unidos.

Educando para a eternidade: Lead e conferências regionais subsequentes

A educação foi colocada no banco do motorista durante o quinquênio. Todos os anos, a Associação Geral realiza uma conferência Lead para os membros de seu Comitê Executivo. Com a liderança recém-votada assumindo seu posto, a conferência Lead 2016 teve como tema “Educando para a eternidade”. As apresentações plenárias feitas na conferência foram publicadas e compartilhadas com o público em geral por meio de uma edição especial da REVISTA EDUCAÇÃO ADVENTISTA® (veja a Figura 1).1 A conferência foi então expandida para outras quatro conferências Lead nos 16 meses seguintes.2 Ao todo, ela envolveu 1.234 igrejas denominacionais e líderes educacionais, tesoureiros e reitores de universidades reunidos em diferentes partes do mundo. Expressando gratidão pelos tesoureiros terem sido convidados a participar dessas conferências regionais, um educador sussurrou: “Agora podemos ter uma conversa séria!”

O livro de George Knight, Educando para a eternidade,3 deu o tom para as conferências Lead, com uma visão filosófica ousadamente pontuada por sua afirmação de que “um ministério educacional adventista que perdeu seu domínio sobre a visão apocalíptica falhou – não apenas parcialmente, mas totalmente.”4 Cada conferência regional do Lead se reuniu por três dias e meio e consistiu em apresentações plenárias combinadas com meio dia de trabalhos em pequenos grupos que se concentraram em como implementar os objetivos votados no Conselho Anual de 2016.5 Houve apresentações relacionadas a dados e tendências na porcentagem de professores adventistas, números de matrículas, barreiras financeiras para matrículas e resultados de matrículas em escolas adventistas, como melhor retenção na igreja, taxas mais altas de casamento com um adventista e desenvolvimento de uma fé madura. Uma declaração sobre a educação adventista foi votada no Concílio Anual de 2016 (veja o quadro abaixo), e isso foi acompanhado por uma cascata de iniciativas em todo o mundo, algumas das quais são descritas neste artigo.

Educação do ensino fundamental e médio

Igrejas em forma de escola

Andrew Mutero, diretor de educação da Divisão Centro-Leste Africana (ECD), e Edgard Luz, então diretor de educação da Divisão Sul-Americana (DSA), colaboraram para ajudar a ECD a desenvolver capacidade, expandir a educação e construir escolas. De 1 a 13 de fevereiro de 2017, um grupo de líderes africanos da igreja e da educação visitou escolas fundamentais, médias e superiores em São Paulo e Brasília, Brasil, para estudar o projeto escolar, aprender sobre as melhores práticas de marketing e gestão de escolas e desenvolver planos de ação para o avanço do ministério da educação em sua instituição ou área. Eles também observaram o papel da Casa Publicadora Brasileira no apoio à educação. O grupo incluiu líderes da União, especialmente membros do Conselho de Educação da ECD, presidentes de conselhos universitários, reitores, gerentes e/ou tesoureiros institucionais, líderes de publicações e outros administradores selecionados de Uniões e Associações.

A DSA forneceu um modelo inspirador para a África. O presidente Erton Köhler explicou: “Não temos escolas. Em vez disso, temos igrejas que construímos em forma de escolas! As escolas são um poderoso motor para o crescimento e discipulado da igreja nesta Divisão, onde a igreja é jovem e dinâmica.” Esses conceitos encontraram uma pronta recepção entre os líderes africanos.

Imediatamente após o retorno do Brasil, o grupo participou de uma das quatro conferências regionais do Lead, realizada em Ruanda, para líderes religiosos e educacionais da ECD, da Divisão África Meridional-Oceano Índico e da Divisão Centro-Oeste Africana. Munidos com o que aprenderam no Brasil e por meio da conferência, a energia e o entusiasmo se tornaram palpáveis!6

Da teoria à prática na RDC

Para ilustrar o poder que uma ideia pode ter, considere este exemplo: Rudatinya Mwangachuchu, presidente da União do Nordeste do Congo, foi um dos participantes. Ao regressar a Goma, na República Democrática do Congo (RDC), ele não perdeu tempo na implementação das lições aprendidas. A Missão dessa União comprou uma casa e um terreno ao lado do complexo da União e construiu uma escola ali. Eles começaram com cinco crianças em 2018. Quando os mais novos começavam a chorar, os professores os envolviam em panos e os carregavam nas costas – assim como todas as mães fazem nessa parte do mundo. Em pouco tempo os gemidos cessavam, e as crianças, amadas e tranquilizadas, estavam prontas para aprender. Essas crianças aprenderam a amar os professores e a escola, e, três anos depois, essa mesma escola (Escola Betel) havia matriculado 480 crianças e precisava de quatro ônibus para transportar os alunos. Uma construção de um prédio de três andares está em andamento, e Mwangachuchu prevê que a escola crescerá para 1.000 alunos.

Na RDC, o governo fez parceria com educadores adventistas, e a Igreja administra cerca de 1.200 escolas no país. Um escritório adventista do sétimo dia em tempo integral tem sua sede no complexo do Campo Kivu Central para as 326 escolas fundamentais e de ensino médio que administra. O maior número de professores na ECD são aqueles que ensinam na RDC, então a educação adventista está em ação não apenas nas escolas de propriedade e operadas pela igreja, mas também naquelas que ela coordena em colaboração com o governo.

Transformando escritórios administrativos e uma fábrica em escolas

Em outra parte do mundo, o então diretor de Educação Vladimir Tkachuk, juntamente com a liderança da Divisão Euro-Asiática, tinha a visão de abrir 50 escolas e 50 centros de treinamento entre 2015 e 2020 em todo o vasto território da antiga União Soviética até a Sibéria. Em 2018, Tkachuk foi eleito tesoureiro da Divisão, o que fortaleceu o vínculo entre visão e alinhamento de recursos.

Os líderes da Associação de Bukovinskaya tomaram a decisão de mudar seus escritórios para uma igreja local para que o prédio da sede pudesse ser usado como uma escola em Chernovtsy, na Ucrânia. A matrícula inicial de 30 crianças cresceu rapidamente para 200. A Associação Ucraniana Ocidental também mudou suas operações para um prédio da igreja, a fim de transformar o prédio da sede de três andares em uma escola. A liderança da igreja em Chisinau, Moldávia, seguiu o exemplo e remodelou sua sede, tornando-a uma nova escola em 2018. Um empresário ucraniano até transformou sua fábrica em uma escola adventista!7

Afirmando o papel do pastor na educação adventista

Quando o lar, a escola e a igreja trabalham juntos, a combinação de pais, professores e pastores produz “o cordão de três dobras [que] não se rebenta com facilidade” (Ec 4:12, ARA). O papel do pastor como guardião da educação adventista não pode ser superestimado. “Educação adventista: o papel do pastor na linha de frente do grande conflito”8 foi a manchete da edição especial de junho de 2017 do Ministry: International Journal for Pastors (Ministério: Revista Internacional para Pastores) (veja a Figura 2).9 Afirmando a importância do papel do pastor na educação, Jiří Moskala, reitor do Seminário Teológico Adventista do Sétimo Dia da Universidade Andrews (Berrien Springs, Michigan, Estados Unidos), anunciou que todos os alunos do Mestrado em Divindade agora fazem uma disciplina e têm experiência com o ministério da educação. Moskala acredita que as escolas da igreja devem ser “poderosos centros evangelísticos para construir pontes na comunidade”. Elas podem ser centros para programas criativos que atraiam pessoas para a escola, que talvez não compareçam prontamente aos eventos da igreja. “A escola”, diz ele, “deveria ser uma igreja durante a semana.”10

Figura 2. Edição especial da revista Ministério: Revista Internacional para Pastores sobre educação adventista, em junho de 2017.

Ensino superior

Credenciamento de instituições

Uma função central do Departamento de Educação da Associação Geral é garantir que todas as faculdades e universidades operadas por adventistas do sétimo dia em todo o mundo possam ser credenciadas como operando em um nível internacional de competência, ao mesmo tempo em que atendam aos critérios que distinguem a educação e o ethos adventistas. Ele faz isso por meio de um conselho independente, a Associação de Credenciamento de Escolas, Faculdades e Universidades Adventistas do Sétimo Dia (AAA). O objetivo principal da AAA é garantir que um diploma emitido por qualquer uma de nossas instituições de ensino superior possa ser aceito por todas as universidades do sistema. Credenciar instituições terciárias envolve os serviços voluntários de muitos colegas acadêmicos e revisores. Mais de 1.000 serviram como voluntários durante o último quinquênio, com uma média de cinco especialistas para cada uma das 228 visitas ao local de credenciamento. Nossos sinceros agradecimentos a cada um deles. Não poderíamos fazer esse trabalho sem eles.

Educação teológica e ministerial e apoio de professores

Para professores individuais, há também um mecanismo para reconhecer a competência profissional e afirmar seu ministério único no ensino superior. Durante o último quinquênio, um processo atualizado de endosso foi adotado pela Comissão Internacional de Educação Ministerial e Teológica (International Board of Ministerial and Theological Education - IBMTE). O conselho que supervisiona esse processo é independente da AAA e independente dos conselhos de qualquer universidade cujos professores recebam endosso. Por recomendação da universidade empregadora e de seu Conselho de Educação Ministerial e Teológica da Divisão, a IBMTE validou cerca de 425 professores de religião e teologia em 10 de nossas Divisões mundiais, bem como em três das quatro universidades operadas pela Associação Geral (Andrews University, Instituto Internacional Adventista de Estudos Avançados [Andrews University, Adventist International Institute of Advanced Studies – AIIAS] e a Universidade Adventista da África).

No Quênia, quando essa ideia foi introduzida, alguns professores de religião do ensino médio, na plateia, perguntaram: “Podemos ser validados também?” Eles estavam ansiosos por uma oportunidade de serem reconhecidos como expositores confiáveis do que a Bíblia ensina e como membros da fraternidade global de professores de religião adventistas do sétimo dia.

Durante este último quinquênio, o Departamento de Educação da Associação Geral facilitou o trabalho da IBMTE para atualizar seus padrões de educação teológica e ministerial, começando com as competências exigidas de um ministro adventista do sétimo dia. Para melhor descrever o contexto do ministério e as competências necessárias, seu manual foi completamente reformulado por meio de uma série de sessões de trabalho em quatro locais ao redor do mundo: Andrews University (Estados Unidos), AIIAS (Filipinas), Avondale College [agora University] (Austrália) e a Universidade Adventista da África (Quênia). O manual revisado, intitulado Manual de Educação Ministerial e Teológica Adventista do Sétimo Dia, foi concluído em 2017 e está disponível on-line em inglês, espanhol, francês e português,11 pois esses são os idiomas em que todos os principais recursos desenvolvidos pelo departamento são publicados.

Educação nas profissões de saúde: medicina, odontologia e farmácia

Em 2020, o Comitê de Educação das Profissões de Saúde da Associação Geral (General Conference Health Professions Education Committee - HPEC) começou a revisar suas diretrizes de credenciamento de 2010 para o estabelecimento de novas escolas de medicina, odontologia e farmácia. As sessões desse comitê foram realizadas na Associação Geral, na Universidade de Loma Linda University, a principal instituição de ciências da saúde da denominação, e em uma série de teleconferências. As diretrizes revisadas intituladas Diretrizes de Credenciamento para o Estabelecimento de Escolas de Medicina, Odontologia e Farmácia estão disponíveis on-line no http://www.adventistaccreditingassociation.org.

Medicina. Durante este último quinquênio, a quarta, quinta e sexta faculdades de medicina da igreja realizaram sua primeira graduação de médicos recém-formados. Essas escolas são a Escola de Medicina Benjamin Carson Sr. da Babcock University (Nigéria, 4 de junho de 2017), a Peruvian Union University (27 de janeiro de 2019) e a Universidade Adventista das Filipinas (23 de junho de 2019).

A sétima escola de medicina da Igreja, a Escola Adventista de Medicina da África Centro-Oriental (Adventist School of Medicine of East-Central Africa - ASOME), na Universidade Adventista da África Central (AUCA), foi inaugurada em Ruanda, em 2 de setembro de 2019, pelo presidente da Associação Geral Ted Wilson e pelo presidente da República de Ruanda, Paul Kagame. A matrícula de estudantes de medicina e o início das aulas, no entanto, foi adiada até 9 de março de 2021, devido a restrições de saúde pública relacionadas à Covid-19.

Odontologia e farmácia. Novas faculdades de odontologia foram abertas durante o quinquênio no Colégio Adventista da Bahia (Brasil, 2016) e na Universidade River Plate (Argentina, 2017). Dois novos programas de farmácia foram abertos no Manila Adventist College (Filipinas, 2018) e no Centro Universitário Adventista de São Paulo, Unasp (Brasil, 2019).

A história adventista aponta para o futuro

Os presidentes de faculdades e universidades são os líderes espirituais de seus campi. Alguns reitores de universidades têm diplomas teológicos, mas raramente na história denominacional. Muitos são graduados de universidades públicas com doutorado em áreas como ciências naturais e comportamentais, administração, finanças e humanidades. Como tal, eles não estudaram a história denominacional adventista em profundidade. No entanto, os reitores de faculdades e universidades são responsáveis por garantir que a missão da educação adventista e o plano estratégico quinquenal, “Alcançar o mundo”, sejam implementados em seus campi.

Uma viagem de estudo de história adventista proporcionou aos presidentes de faculdades e universidades uma exposição em primeira mão dos lugares onde nossos pioneiros adventistas viveram e trabalharam. Também forneceu um contexto de como a missão e a teologia adventistas foram formadas e construiu confiança no papel e ministério profético de Ellen G. White, de então e agora. Setenta e três presidentes de nível superior e departamentais de Educação de Divisões de todo o mundo se reuniram em uma viagem de estudo de 10 dias cobrindo cerca de 3.000 milhas de observações e caminhada nos passos dos pioneiros enquanto visitavam locais da história adventista em Massachusetts, New Hampshire, Maine, Nova York e Michigan (Estados Unidos). Um ônibus lotado ouviu as histórias em espanhol e português; o outro, em inglês. Todas as apresentações no local foram traduzidas.

Nenhuma reunião adventista estaria completa sem receber uma oferta. O grupo se uniu e contribuiu com US$41.386 em dinheiro e se comprometeu a restaurar a Little Red School House na fazenda William Miller.12

A viagem de estudo foi uma experiência preciosa que uniu o grupo em vários níveis. Os líderes educacionais apreciaram a afirmação de que fazem parte de uma forte rede de pares consagrados com quem podem se reunir para tomar melhores decisões e que são parceiros no trabalho educacional vital e global da igreja. Como resultado, eles voltaram para suas universidades com visão renovada e capacidade aprimorada para fornecer liderança na execução do plano estratégico quinquenal e da missão da educação adventista do sétimo dia.

Diálogo Universitário e o ministério pessoal no campus

A educação adventista é mais ampla em perspectiva do que apenas escolas operacionais. Também tem uma profunda preocupação com os alunos adventistas matriculados em escolas não adventistas, de longe a maior parte dos jovens de nossa igreja. Em parceria com os Ministérios de Capelania Adventista da Associação Geral e Ministérios de Jovens, o Departamento de Educação da AG colabora na área do Ministério Público do Campus para discipular estudantes universitários publicando a Diálogo Universitário13 em quatro idiomas para ajudar os alunos a conhecer sua fé, viver suas convicções e compartilhar sua fé com colegas e outros nos campi públicos.

Revista Educação Adventista®: Servindo Educadores Adventistas em Todo o Mundo

A educação adventista continua a prosperar por causa de professores, administradores e pessoal educacional dedicados. O Departamento de Educação da Associação Geral apoia esse grupo de profissionais por meio da Revista Educação Adventista® (JAE), um periódico profissional para educadores adventistas do sétimo dia em todo o mundo. A Revista procura inspirar professores e líderes a modelar e nutrir valores bíblicos, buscar a excelência incentivando o cuidado, a prática competente e, acima de tudo, educar para a eternidade. Esse premiado periódico profissional revisado por pares é para professores e administradores educacionais em todos os níveis. Cada edição apresenta artigos informativos sobre uma variedade de tópicos relacionados à educação cristã com aplicações práticas da educação cristã e a integração da fé e do aprendizado na sala de aula.

Em 2017, a Revista fez a transição para um formato totalmente digital, bem antes de a Covid-19 acontecer e os educadores dispersos precisarem muito dela.14 A versão digital já está disponível para quem quiser recebê-la gratuitamente por meio do novo aplicativo JAE, disponível na Apple App Store (dispositivos iOS) e no Google Play (dispositivos Android), e em formatos HTML e PDF no site da Revista: jae.adventist.org.15 Também em 2017, a Revista colaborou com o CIRCLE.adventist.org para lançar o Blog Educadores Adventistas, uma “sala de funcionários” para educadores compartilharem melhores práticas e percepções sobre desenvolvimento profissional e ministério de ensino entre os 113.640 educadores empregados por escolas, faculdades e universidades adventistas em todo o mundo.16 Para a revista Diálogo, a Revista Educação Adventista e o Blog Educadores Adventistas, artigos originais são publicados em inglês, francês, português e espanhol e podem ser traduzidos para vários outros idiomas usando ferramentas de tradução baseadas na web incorporadas aos sites e aplicativos.

Conclusão

Ninguém poderia ter previsto o impacto da Covid-19 na educação adventista em todo o mundo. Nos primeiros meses de 2020, quando o quinquênio se aproximava, a pandemia começou a fechar as escolas. Saudamos os esforços heroicos de professores e administradores para adaptar rapidamente seus modos de instrução. Escolas com recursos suficientes transferiram o ensino para o modo on-line. Mas as escolas nas áreas rurais e em grande parte da África e da Ásia não tinham os recursos nem a infraestrutura digital para disponibilizar a educação on-line. A pandemia suscitou criatividade, perseverança e sacrifício de professores, pais e membros da igreja para manter o curso na nobre causa de educar nossos jovens para a eternidade. Destemidos, sob a bandeira de Cristo, avançamos juntos.

Lisa M. Beardsley-Hardy

Lisa M. Beardsley-Hardy, PhD, MPH, MBA é diretora de Educação da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Silver Spring, Maryland, Estados Unidos.

Citação recomendada:

Lisa M. Beardsley-Hardy, “Avançando juntos,” Revista Educação Adventista 83:4 (2022). Disponível em: https://jae.adventist.org/pt/2021.83.4.2.

NOTAS E REFERÊNCIAS

  1. As apresentações da Conferência Lead de 2016 foram publicadas na edição de abril-junho de 2017 da REVISTA EDUCAÇÃO ADVENTISTA ®. A edição inteira está disponível em: https://jae.adventist.org/2017.79.3, e a versão impressa pode ser baixada em: https://jae.adventist.org/assets/public/issues/en/2017/3/2017-79-3.pdf.
  2. Marcos Paseggi, “Adventist Education Training Goes Global with Pan-African Conference,” Adventist News Network (23 fev. 2017). Disponível em: https://adventist.news/es/news/adventist-education-training-goes-global-with-pan-african-conference.
  3. George R. Knight. Educando para a eternidade: uma filosofia adventista de educação (São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2017). A apresentação plenária da Conferência Lead de 2016 está disponível em: https://jae.adventist.org/2017.3.2.
  4. Knight, ibid., 134. Itálico no original.
  5. Consulte a Tabela 1 para obter um detalhamento dos participantes, local, datas, número de participantes e porcentagem de matrículas adventistas representadas nas conferências Lead 2016-2018.
  6. Lead 2017, Kigali, Rwanda. Disponível em: https://vimeo.com/205378849.
  7. Andrew McChesney, “Businessman Turns Ukrainian Factory Into Adventist School,” Adventist Mission (n.d.). Disponível em:: https://www.adventistmission.org/businessman-turns-ukrainian-factory-into-adventist-school.
  8. Veja Lead 2017, Kigali, Rwanda. Disponível em: https://vimeo.com/205378849.
  9. Veja a Figura 2 para uma foto da capa de uma edição da revista Ministry de junho de 2017. Disponível em: https://www.ministrymagazine.org/archive/2017/06/.
  10. Para mais, veja Jiří Moskala, “The Church School: Where Churches and Schools Collaborate in Mission,” The Journal of Adventist Education 80:2 (abril/junho de 2018): 4-8. Disponível em: https://jae.adventist.org/2018.2.2.
  11. International Board of Ministerial and Theological Education (IBMTE), Handbook of Seventh-day Adventist Ministerial and Theological Education (Silver Spring, Md.: General Conference of Seventh-day Adventists, 2017). Disponível em: https://www.academia.edu/40792098/HANDBOOK_OF_SEVENTH_DAY_ADVENTIST_MINISTERIAL_AND_THEOLOGICAL_EDUCATION_International_Board_of_Ministerial_and_Theological_Education_General_Conference_of_Seventh_Day_Adventists.
  12. Para obter mais informações, consulte os seguintes artigos: Faith-Ann McGarrell, “Adventist History Study Tour: Walking in the Footsteps of the Pioneers,” The Journal of Adventist Education 82:1 (2020). Disponível em: https://jae.adventist.org/2020.82.1.9; e Lisa M. Beardsley-Hardy, “Little Red School House Restoration Project,” ibid. Disponível em: https://jae.adventist.org/2020.82.1.10.
  13. A revista Diálogo Universitário também está disponível como aplicativo para iPhones e Androids (http://dialogue.adventist.org).
  14. Para saber mais sobre a transição do impresso para o digital, veja “We Are Digital!” The Journal of Adventist Education 79:2 (2017):3 Disponível em: https://circle.adventist.org/files/jae/en/jae201779020301.pdf.
  15. A transição para o digital foi mais um passo para cumprir a intenção da votação do Conselho Anual de 1976: “Solicitar às organizações empregadoras (associações, escolas, faculdades e universidades) que forneçam a revista Educação Adventista para todos os professores em todos os níveis,” tanto na NAD quanto no exterior (Ação de 21 de outubro de 1976, GC Committee Minutes, 76-400). Disponível em: http://documents.adventistarchives.org/Minutes/GCC/GCC1976-10b.pdf, 40.
  16. Para mais informações sobre o Blog de Educadores Adventistas, veja “New Adventist Educator Blog,” The Journal of Adventist Education (2017). Disponível em: https://jae.adventist.org/new-adventist-educator-blog.