Talvez você tenha notado que muitas das gerações mais jovens não estão lendo Ellen White. Muitas vezes, o problema é que, para eles, seus escritos perderam a relevância. Então, como os líderes da igreja, incluindo professores e administradores educacionais, podem incentivar os jovens a ler seus livros?

1. Você é a apresentação. As pessoas associam a mensagem ao mensageiro. Se você projeta uma atitude triste, zangada ou julgadora, inconscientemente os jovens projetam isso nos escritos de Ellen White. Eles também perceberão suas atitudes não verbalizadas. Verifique se sua apresentação é positiva. Ninguém deve ser introduzido a Ellen White com: “Ellen White diz que você não deveria...”

2. A sensação de culpa provavelmente não funcionará. A geração mais jovem tem muito para mantê-los entretidos. Para muitos, ler é algo difícil, pois eles são sintonizados em estímulos visuais. É necessário mostrar a eles a relevância dos escritos dela para que eles façam um esforço para explorá-los.

3. Compartilhe sua experiência. Uma maneira de mostrar relevância é compartilhar sua experiência. Como um livro de Ellen White aproximou você de Deus? Como isso o ajudou em uma crise? Que conselho prático de seus escritos ajuda você a resolver um problema?

4. Compartilhe uma citação favorita. Embora as gerações mais jovens possam não gostar de ler muito, elas são rápidas em usar citações curtas e relevantes. Citações curtas, de preferência de uma ou duas linhas, irão além e terão mais impacto do que parágrafos mais longos. O desafio é não tirar essas citações de contexto. Também é importante selecionar citações positivas, centradas em Cristo. Sim, Ellen White tem muitas coisas pontuais a dizer sobre o pecado e práticas pecaminosas, mas, até que os jovens tenham seu próprio relacionamento pessoal com Jesus, é bem provável que essas declarações mais os espantem do que os atraiam.

5. Conte histórias de interesse humano. Para alguns, Ellen White parece ser uma espécie de santa adventista, muito distante de nossas lutas diárias. Às vezes, os líderes têm-se envergonhado de contar suas lutas e vitórias, pensando que isso de alguma forma a desacreditaria para uma geração mais jovem. Na verdade, isso faz o oposto. Saber que ela teve lutas e desafios a torna relacionável e demonstra a capacidade de Deus de conduzir cada um de nós pelos desafios da vida.

6. Dê um livro. Incentive a prática de oferecer um livro de alta qualidade (e não um livro de bolso), como o Caminho a Cristo, em ocasiões especiais. Batismos, aniversários ou formaturas podem ser momentos importantes para presentear com um livro. Certifique-se de que o jovem saiba que isso é pessoal (talvez com o nome gravado), e não algum tipo de publicidade.

7. Positivamente, seja um bom modelo a ser seguido. Esta é talvez a maneira mais difícil, mas também a mais eficaz, de levar os jovens a ler os escritos de Ellen White. Eles estão olhando e se perguntando se os escritos dela realmente fazem diferença. Os líderes que citam Ellen White são os cristãos mais agradáveis ou desagradáveis? Eles têm casamentos felizes e saudáveis? Qual é o relacionamento deles com os filhos? Eles promovem em voz alta uma dieta vegetariana enquanto anunciam que quase nunca dormem mais de quatro horas à noite porque estão muito ocupados trabalhando? Os jovens não procuram perfeição, mas autenticidade.

8. Nunca use Ellen White como arma para levar um jovem a se submeter ou para tentar controlar os outros. A primeira aplicação de seu conselho deve sempre começar com o professor ou administrador educacional individualmente.

Os escritos de Ellen White têm muito a oferecer. Pela graça de Deus, os educadores adventistas podem ajudar os jovens a descobrir em seus escritos princípios bíblicos, conselhos eternos e um relacionamento salvador com Jesus.

Chantal J. Klingbeil

Chantal J. Klingbeil, MPhil, é diretora associada do Ellen G. White Estate, localizado em Silver Spring, Maryland, Estados Unidos.

Citação recomendada:

Chantal J. Klingbeil, “Apresentando Ellen White a uma nova geração,” Revista Educação Adventista 82:1 (janeiro a março de 2020). Disponível em: https://jae.adventist.org/pt/2020.82.1.5.