Leni T. Casimiro

A presença da fécriando ambientes on-line que cultivam a fé

Edição Especial

Educação Adventista On-line

A integração da fé com a aprendizagem é fundamental para a educação cristã.1 No ambiente de aprendizagem on-line, a implementação bem-sucedida desse princípio pode representar um grande desafio para os educadores. A distância geográfica que separa professores e alunos torna os relacionamentos menos pessoais e, portanto, mais difíceis de cultivar. Criar um ambiente on-line que nutra a fé depende do bom relacionamento entre professores e alunos. À medida que os alunos ganham mais controle de seu próprio aprendizado, eles precisam confiar nos professores na busca por apoio e aconselhamento. Como resultado, os professores assumem o papel de “guias”, oferecendo ajuda quando necessário, mas, em última instância, permitindo que os alunos caminhem por conta própria. Embora esse tipo de relacionamento funcione bem no ambiente on-line, conforme os alunos aprendem de forma independente, é necessário ter mais intencionalidade para fomentar uma forte presença de fé na sala de aula virtual. Por essa razão, aqueles que projetam e planejam as experiências do curso devem ser intencionais no desenvolvimento de experiências de aprendizado que apoiem a integração da fé dentro de um curso.

Muitos professores de cursos on-line, na tentativa de criar ambientes de aprendizado cristãos, usam as mesmas estratégias de integração de fé e ensino (IFL-Integration of Faith and Learning) comumente encontradas em ambientes de sala de aula presenciais, como o início das aulas com devocionais, a inclusão de textos bíblicos nos esboços e anotações das aulas e o compartilhamento de crenças espirituais com os alunos em discussões on-line. Outros vão um passo além e desenvolvem aulas de capelas criativas on-line. No entanto, mesmo com essas abordagens, muitos professores on-line se perguntam sobre o impacto de seus esforços nos alunos. Eles fazem perguntas do tipo:

  • Como posso ter certeza de que meus alunos oraram antes de iniciar o módulo do curso?
  • Meus alunos leram a oração de abertura ou mensagem devocional e meditaram no texto da Bíblia que postei?
  • Os alunos entenderam, experimentaram e observaram princípios da educação adventista no meu curso?
  • Eles serão inspirados a viver uma vida cristã depois de explorar o conteúdo da aula?
  • Eles foram motivados a se engajar na missão como resultado da minha aula?
  • Em suma, eles experimentaram a fé em sua aula on-line?

Dada a natureza única da aprendizagem on-line, há de fato incertezas em relação ao impacto das tentativas de integração da fé nessa modalidade. O uso de estratégias tradicionais da IFL não garante a presença da fé em uma aula on-line. Adaptações específicas são necessárias para atingir esse objetivo no ambiente eletrônico.

Presença da fé

A presença da fé, como um conceito, foi concebida primeiramente como um aprimoramento da abordagem da comunidade de investigação2 (CoI-Community of Inquiry) à educação on-line para que a CoI aborde as necessidades de integração da fé na educação cristã. O modelo CoI surgiu de uma estrutura desenvolvida por D. Randy Garrison, Terry Anderson e Walter Archer durante um projeto canadense de pesquisa da área de Ciências Sociais e Humanas (1997-2001) que estudou as características e qualidades do aprendizado com sistema de conferência por computador. Desde então, mais de 2.500 publicações, dissertações, projetos de pesquisa e citações solidificaram a estrutura como um modelo para os tipos de aprendizado que ocorrem em um ambiente on-line. O modelo postula que uma experiência educacional consiste em três elementos-chave: presença cognitiva, presença social e presença de ensino.3 Com o acréscimo da presença da fé, o modelo passou a ser chamado de Modelo Integrado da Comunidade de Investigação - ICoI.4

A presença cognitiva é o envolvimento dos alunos no pensamento e em uma aprendizagem de ordem elevada. A presença social é a criação de uma comunidade de aprendizagem que promove o relacionamento e a interação entre seus membros. A presença de ensino é a “concepção, facilitação e direcionamento de processos cognitivos e sociais com o propósito de obter resultados de aprendizado pessoalmente significativos e educacionalmente compensadores.”5

A presença da fé, por outro lado, vai além do mero alinhamento na terminologia com os outros três tipos de presença. Ela compartilha a crença fundamental do modelo de que a aprendizagem on-line de qualidade acontece dentro de uma comunidade crítica de aprendizagem, na qual a criação de significado pessoal e a interação social são facilitadas na transação educacional. O modelo CoI descreve uma experiência educacional de qualidade em um ambiente onde o computador é usado como uma ferramenta de conferência, como uma “integração dinâmica de conteúdo e contexto criada e facilitada por um professor especialista na disciplina e pedagogicamente competente”.6 Da mesma forma, criar a presença da fé exige o mesmo nível de engajamento pessoal e de construção de significado como quando respondemos aos sussurros do Espírito Santo ao criar uma comunidade dinâmica e estimulante para os alunos.

Na educação cristã, o conceito de comunidade, a conexão de conteúdo e contexto e o importante papel do professor são igualmente enfatizados, mas da perspectiva e crença de que Deus projetou os seres humanos para serem “relacionais, comunicativos, culturais, morais, expressivos e criadores de significados; portanto, privá-los de relacionamento é desumanizá-los”.7 O fundamento bíblico para essa crença vem de Gênesis 2:18,8 que diz: “Não é bom que o homem esteja só”; e da descrição do apóstolo Paulo dos primeiros crentes cristãos como sendo o “corpo de Cristo” (1 Coríntios 12), referindo-se à relação entre eles.

Figura 1. Modelo Integrado de Comunidade de Investigação

Os cristãos, no entanto, acreditam que a natureza relacional da humanidade foi enfraquecida quando Adão e Eva pecaram, levando à “alienação, fragmentação, a um sentimento de ‘falta de lar’ e ao declínio da comunidade”.9 O objetivo da educação é, portanto, “restaurar no homem a imagem de seu Criador”.10 Em outras palavras, o objetivo da educação é “restaurar a conectividade e a integridade”.11

No contexto da estrutura do ICoI, a presença da fé é, então, o exercício da fé dentro de uma comunidade estudantil como resultado da “verdadeira integração” em um ambiente on-line. A presença da fé vai além da implementação de métodos ou estratégias do IFL. Ela é, em vez disso, o resultado da verdadeira integração. Taylor (2013)12 descreve a verdadeira integração como uma abordagem que aplica “uma perspectiva cristã unificada” ao aprendizado: “É onde a fé e o aprendizado se encontram e se fundem. Sempre que a aprendizagem acontece, a fé está sendo exercida em um esforço para ver a plenitude da vida a partir da perspectiva de Deus.”

Indicadores da presença da fé

Se há fé em uma aula virtual, ela não pode ser prontamente observada apenas olhando-se para as páginas web do curso, considerando todos os desafios da educação on-line como citados anteriormente. Para entender completamente como a fé é nutrida nessa modalidade, é preciso obtenção de informações dos participantes reais. Solicitou-se a 21 alunos em 3 classes de nível de pós-graduação totalmente on-line de uma instituição de ensino superior adventista, através de entrevistas estruturadas em profundidade, para que descrevessem suas experiências em termos de presença da fé em suas classes. Os entrevistadores procuraram descobrir os indicadores da presença da fé como experimentados pelos alunos em primeira mão. Como os estudantes estavam localizados em 13 países ao redor do mundo, as entrevistas foram conduzidas por e-mail. A utilização de perguntas abertas deu aos alunos a liberdade de descrever suas experiências.

Dos 17 estudantes que responderam às entrevistas, todos cristãos, 16 disseram que suas aulas on-line causaram impacto em sua vida espiritual. Os temas emergiram de suas respostas, que foram então categorizadas para mostrar os indicadores da presença da fé. As respostas dos alunos revelaram os seguintes indicadores da presença de fé, com o primeiro sendo o indicador mais frequentemente e o último sendo o menos frequente:

  1. cosmovisão
  2. culto
  3. comunidade
  4. estilo de vida
  5. discipulado

A abordagem das aulas a partir de uma cosmovisão adventista foi citada por 8 dos 16 estudantes e revelou-se como o fator que maior impacto causou em sua vida espiritual. Um estudante disse: A atmosfera mostra um verdadeiro efeito espiritual. Até mesmo o material exibido do curso é adequado para exaltar a Deus, mesmo mostrando evidências científicas reais (Entrevistado n. 2). Outro disse: Eu gosto porque estamos sendo encorajados a permanecer firmes sobre os princípios fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia, especialmente no que se refere à pesquisa. O Dr. (nome do professor), em particular, é um homem de princípios e deixa claro que devemos nos apoiar nos métodos adventistas de interpretação (Entrevistado n. 8).

O próximo indicador, que emergiu em 7 das 16 respostas, foi o culto. Isso se refere à atividade focalizada em Deus na classe, como os devocionais, capelas on-line e semanas de oração on-line. Um estudante disse: Eu realmente apreciei os devocionais de nossa classe de Língua Hebraica. Aprofundar-me no significado da língua e no significado espiritual ali encontrado foi revigorante para mim (Entrevistado n. 8). Além disso, vários alunos compartilharam seu testemunho sobre o valor da semana de oração on-line.

Tanto a comunidade como o discipulado emergiram em terceiro lugar, pois cada um foi citado por quatro alunos. A comunidade refere-se ao vínculo dos membros da classe entre si. Citando o impacto dos relacionamentos on-line, um estudante disse: Eu acho que eles são muito eficazes. Mesmo os não cristãos interagem muito e aprendem sobre Jesus. Tenho amigos com quem ainda interajo de forma particular que conheci durante as aulas on-line. Esses amigos compartilham muito encorajamento e fortalecem minha fé em Deus, e nós intergimos muito quando conversamos (Entrevistado n. 2).

O discipulado é criado quando a classe oferece aos alunos a oportunidade de se engajarem com a comunidade e na divulgação e outros ministérios da igreja. Um aluno testificou: Sinto-me mais encorajado e fortaleço minha fé em Deus a cada dia com o desejo de estar no serviço de Deus para divulgar as boas-novas (Entrevistado n. 17). Outros mencionaram trabalhos de pesquisa específicos ou projetos de classe que lhes abriram os olhos para como poderiam servir melhor a Deus no campo missionário (Entrevistados n. 4 e 7). O termo “missão” é usado neste documento para se referir às atividades relatadas dos alunos, tais como evangelismo, serviço voluntário e outros ministérios relacionados à igreja.

O estilo de vida foi o quinto indicador da presença da fé nas respostas dos alunos. O estilo de vida refere-se a experiências que exigem que os alunos pratiquem os valores cristãos e expressem sua fé. Um exemplo de resposta para este indicador foi: Eu acho que as aulas permitem a expressão e integração de minhas crenças religiosas nos trabalhos do curso. Esta é minha primeira experiência como aluno em uma instituição adventista, e agradeço por poder expressar minha fé livremente na “sala de aula” (Entrevistado n. 4).

Quando os entrevistadores perguntaram quais características do curso tiveram o maior impacto na vida espiritual dos alunos, suas principais respostas (ver Figura 2) caracterizaram os indicadores da presença da fé.

O conteúdo do curso pode refletir uma visão de mundo adventista. Os fóruns de discussão podem construir uma comunidade de aprendizado, esclarecer uma abordagem cristã aos tópicos do curso e motivar os alunos a viver um estilo de vida adventista e se engajar em experiências missionárias, como evangelismo, serviço voluntário e outras atividades relacionadas à igreja. O culto, como um indicador da presença de fé, também foi confirmado, com a escolha da semana de oração on-line e os devocionais de classe, em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Figura 2. Características do Curso de Maior Impacto na Vida Espiritual dos Alunos

Uma aluna foi um pouco crítica acerca da atmosfera espiritual das aulas, como ficou demonstrado em seu comentário: Como é uma aula on-line, todos podem ser hipócritas, pois você não sabe se, na realidade, eles praticam o que pregam... (Entrevistado n. 5). Ela admitiu, no entanto: Eu tive uma espiritualidade básica mesmo antes de meus estudos. Mas, quando perguntada sobre quais características do curso causaram impacto em sua vida espiritual, ela prontamente citou a capela on-line, a semana de oração on-line e as interações pessoais com os colegas. Parece que eventos especiais de adoração e os relacionamentos apelam até mesmo aos estudantes que não têm uma vida espiritual ativa.

Outro resultado notável da pesquisa foi a baixa classificação dada às interações com os professores. Isso significa que os professores têm pouca influência sobre os alunos on-line? Ao olhar para as sugestões finais para melhorar a presença da fé em suas aulas, muitos entrevistados repetiram seu desejo de que os professores fossem mais ativos em alcançar os alunos e aumentar sua presença através de videoconferências. Um aluno disse: Uma vez que a natureza da comunidade on-line é um pouco impessoal, sugiro que os professores encontrem intencionalmente maneiras criativas de se unir e se conectar com os alunos e dar um toque mais pessoal ao processo de aprendizado on-line (Entrevistado n. 6). Ficou evidente, a partir desse estudo, que o impacto dos professors era baixo porque eles não conseguiam aproveitar as oportunidades de contato pessoal com seus alunos.

Presença da fé em uma sala de aula on-line

Incluir todos os indicadores da presença da fé nas aulas não será fácil sem a intencionalidade da IFL por parte dos professores e o envolvimento ativo dos alunos. Isso deveria ser refletido nos resultados desejados do curso, que formam a base para a escolha da apresentação de conteúdos, das atividades de aprendizado e avaliações apropriadas. Abaixo estão algumas ideias sobre como conseguir essa fusão em uma sala de aula on-line.

O devocional on-line

Muitos professores que dão aulas on-line em universidades adventistas normalmente iniciam suas aulas com um devocional. No entanto, não há garantia de que os alunos leiam essas reflexões, muito menos que as entendam. Para incentivar o envolvimento com o devocional, os professores podem preparar questões ou atividades de discussão que exijam que os alunos interajam com a mensagem e uns com os outros. Além disso, os professores devem se esforçar para tornar o devocional uma das seções mais empolgantes de cada lição para que os alunos se envolvam sem se sentirem forçados.

Presença da fé no conteúdo do curso

A grande quantidade de informações disponíveis na web, bem como a riqueza de livros eletrônicos, recursos e softwares tornam a apresentação do conteúdo do curso on-line mais fácil que no passado. No entanto, uma vez que muitos desses materiais não são escritos por autores adventistas, usá-los para apresentar uma visão de mundo que sustente os princípios da educação adventista ao criar a aula pode ser um desafio. Quando os alunos leem os textos por conta própria, eles podem não entender facilmente os tópicos dentro do contexto das crenças e princípios adventistas.

Por esse motivo, os professores podem optar por preparar seus próprios vídeos da aula para ter certeza de que os conteúdos contêm a perspectiva correta, mas eles devem ser curtos porque vídeos longos não são apenas difíceis de ser acessados, mas também de chamar a atenção dos alunos. Os professores também podem preparar como recurso primário uma página de conteúdo que apresente a lição de acordo com uma visão de mundo adventista, à qual outras fontes possam ser vinculadas conforme necessário. Ao fazer isso, os professores podem ajudar os alunos a entender o conteúdo do curso dentro do contexto dos princípios cristãos que são característicos da educação adventista, como o tema do grande conflito, as obras de Deus no universo físico e na história humana, bem como valores como verdade, honestidade, cuidado e amor. Quer um estudante esteja estudando matemática ou química, literatura ou história, religião ou saúde, ao ler os textos das aulas por conta própria, ele pode refletir sobre esses princípios e fazer aplicações em sua própria vida.

Presença da fé nas atividades de aprendizagem

As atividades de aprendizado em uma aula on-line geralmente são organizadas como discussões em fóruns, tarefas e grandes projetos. A discussão no fórum, que pode ser considerada o centro das atividades on-line, dá vida à aula. É aqui que as comunidades de aprendizagem são criadas e as comunidades de fé podem ser formadas.13 Através da devida facilitação, durante fóruns devocionais, os alunos podem interagir com o conteúdo (obtendo uma visão de mundo adventista), com professores e colegas de classe (fortalecendo relacionamentos), consigo mesmos (refletindo sobre aplicações pessoais), com o ambiente (cuidando de outras pessoas e da natureza) e, mais importante, com Deus. Os vários propósitos do fórum ressaltam a importância da preparação cuidadosa das questões de discussão e da facilitação ativa pelo professor.

Desafios e projetos, por outro lado, podem ser planejados para oferecer aos alunos a oportunidade de aplicar o que aprenderam no serviço da igreja e de refletir, através de leituras de revistas ou artigos de pesquisa, sobre o impacto da aula em seu estilo de vida, valores e vida espiritual. Como enfatizou Ellen G. White, “O conhecimento é poder, mas só é poder para o bem quando unido à verdadeira piedade. Tem de ser vitalizado pelo Espírito de Deus a fim de servir aos propósitos mais nobres”.14 Tais atribuições e projetos ajudam a fortalecer a presença da fé na sala de aula on-line.

A presença da fé no ambiente de sala de aula

A maior atração da educação on-line é que ela permite que os alunos acessem a sala de aula on-line na hora e no local mais convenientes para eles. Infelizmente, essa força também contribui para a falta de conexão e disciplina pessoal e gerenciamento de tempo (ver artigo de Tony Williams et al.). Existe uma linha tênue entre flexibilidade e disciplina. Mas todo estudante deve experimentar interações e tratos piedosos de seus professores enquanto estão desenvolvendo as habilidades associadas ao aprendizado on-line até alcançarem o ideal de Deus para eles. Todo professor on-line deve entender que o aluno é o foco de toda atividade de aprendizagem, e não o instrutor, o conteúdo, o projeto ou os regulamentos da classe.

Conclusão

O desenvolvimento da fé é primariamente obra do Espírito.15 Os educadores apenas criam um ambiente no qual o Espírito Santo trabalha e a fé é exercida. Para conseguir isso, os professores e os designers instrucionais devem concentrar seus esforços mais no planejamento de experiências de aprendizado on-line do que em suas páginas da web. Ao preparar as aulas, os professores devem enfatizar os processos de pensamento e a visão de mundo a partir da qual os tópicos são apresentados. Ao projetar atividades de aprendizagem, eles precisam se concentrar em criar uma atmosfera onde os relacionamentos e a comunidade de fé sejam nutridos, o estilo de vida adventista promovido e o envolvimento em missões incentivado. Igualmente importante, eles devem assegurar que uma atividade devocional que exija adoração ativa esteja presente em todas as aulas. Essa abordagem para criar a presença da fé “fornece conhecimento tão duradouro como a eternidade”,16 alimentando o desenvolvimento da fé e ajudando os alunos a reter o que é mais importante e de valor permanente.

Este artigo foi revisado por pares.

Leni T. Casimiro

Leni T. Casimiro, PhD, é diretora do AIIAS On-line (Adventist International Institute of Advanced Studies), em Silang, Cavite, Filipinas. Com mais de 16 anos de experiência no campo da educação on-line, a Dra. Casimiro realizou uma extensa pesquisa na criação de cursos on-line, com ênfase na integração da fé e em projetos de cursos voltados para missões, engajamento estudantil, estratégias de ensino on-line, padrões de qualidade e análise de aprendizagem. Ela também atua como professora associada do curso de Currículo e Instrução, e Aprendizagem On-line no AIIAS.

Citação recomendada:

Leni T. Casimiro, “A presença da fé criando ambientes on-line que cultivam a fé,” Revista Educação Adventista 45:1 (Janeiro–Março, 2018). Available at https://jae.adventist.org/pt/2018.3.4.

NOTAS E REFERÊNCIAS

  1. Arthur F. Holmes, The Idea of a Christian College (Grand Rapids, Mich.: Eerdmans, 1987):6-8.
  2. Community of Inquiry, An Interactive Model (2017). Disponível em: https://coi.athabascau.ca/coi-model/an-interactive-coi-model/.
  3. D. Randy Garrison, Terry Anderson e Walter Archer apresentaram a pesquisa inicial e, desde então, centenas de estudos adicionais em várias disciplinas estenderam a teoria com muitos livros e artigos publicados, instrumentos, dissertações e recursos. Veja o artigo sobre este tópico: “Critical Inquiry in a Text-based Environment: Computer Conferencing in Higher Education,” The Internet and Higher Education 2:2-3 (Spring 1999):87-105. Para recursos adicionais acesse: https://coi.athabascau.ca.
  4. Leni T. Casimiro, Effective Online Instructional Design as Perceived by Teachers and Students in Selected Private Colleges and Universities, PhD diss., Adventist International Institute of Advanced Studies, 2009.
  5. D. Randy Garrison e T. Anderson, E-learning in the 21st Century (London: RoutledgeFalmer, 2003):4.
  6. Ibid.
  7. Don C. Roy, What Is the Relationship Between Community and Learning? Módulo 6: “What Is Community? Faith Integration Modules” (2002). Adventist Virtual Learning Network. Disponível em: http://avln.org/faith/core6community.htm. Acesso em: 28 dez. 2008.
  8. Gênesis 2:18, Almeida Revista e Atualizada (ARA). Versos tirados dessa versão. Todos os direitos reservados.
  9. Peter Berger apud Roy, What Is the Relationship Between Community and Learning? Módulo 6: “What Is community? Faith Integration Modules”. Disponível em: http://avln.org/faith/core6 community.htm. Acesso em: 28 dez. 2008.
  10. Ellen G. White, O Desejado de todas as nações, p. 22. Disponível em: https://egwwritings.org/.
  11. Don C. Roy e Shirley Freed, “Creating Learning Communities in Online Classrooms,” The Journal of Adventist Education 65:4 (abril/maio de 2003):17-19.
  12. John Wesley Taylor V, “Thinking Christianly About Adventist Education.” In Warren A. Shipton, Elainie Coetzee e Raddeep Takeuchi, eds., Worldviews and Christian Education (Singapore: Trafford Publishing, 2013):427.
  13. Damon Osborne, “Fostering Online Communities of Faith” (Capítulo 14). In HeeKap Lee, Faith-based Education That Constructs: A Creative Dialogue Between Constructivism and Faith-based Education (Eugene, Ore.: Wipf & Stock, 2010).
  14. Ellen G. White, Mente, Caráter e Personalidade, p. 743, v. 2. Disponível em: https://egwwritings.org/.
  15. Gerald D. Bridges, Growing Your Faith: How to Mature in Chris (Carol Stream, Illinois: NavPress, 2004):49.
  16. Ellen G. White, Fundamentos da Educação Cristã, p. 191. Disponível em: https://egwwritings.org/.